Sob o olhar da Reforma da Previdência, a secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT-PB promoveu Seminário “Autonomia, Igualdade e Re

Em comemoração ao Mês da Mulher, a Secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT-PB realizou nos dias 2 e 3 últimos, o seminário “Autonomia, Igualdade e Resistência”.

Escrito por: ascom CUT Paraíba • Publicado em: 06/03/2017 - 09:25 • Última modificação: 06/03/2017 - 10:12 Escrito por: ascom CUT Paraíba Publicado em: 06/03/2017 - 09:25 Última modificação: 06/03/2017 - 10:12

Emmanuela Nunes, ascom da CUT-PB

Em comemoração ao Mês da Mulher, a Secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT-PB realizou nos últimos dias 2 e 3, o seminário “Autonomia, Igualdade e Resistência”, que trouxe à cena de debates, a violência contra a mulher na Paraíba e a proposta de Reforma da Previdência, que acaba com direitos históricos das trabalhadoras. O evento foi sediado nas cidades de Campina Grande e João Pessoa.  

No primeiro dia do evento, que foi realizado no auditório do Sindicato dos Bancários de Campina Grande, foram apresentados: a Nota Técnica do DIEESE sobre a PEC 287 e os Impactos da Reforma da Previdência na vida das mulheres trabalhadoras com as expositoras, Socorro Ramalho, do Sintep-PB e  Luiza Pombo - Dirigente do SindsprevPB e da CNTSS. Trabalhadoras de diversas categorias e representantes de Sindicatos da base cutista participaram da atividade. 

No segundo e último dia da programação, as delegadas Maísa Felix e Renata Matias, coordenadora e sub coordenadoras da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher na Paraíba apresentaram o mapeamento de casos de violência e como as mulheres têm conseguido enfrentar esse cenário. Para elas, agravantes como a dependência financeira e emocional ainda são as principais dificuldades no combate à violência doméstica.  

A questão de a mulher denunciar a violência doméstica enfrenta problemas de diversos campos como o emocional, pois existe todo um cenário de medo que dificulta esse enfrentamento. A mulher geralmente cria uma dependência emocional, afetiva, e tem medo em ficar só, em criar os filhos sem um pai, além da discriminação social pela vergonha do que os outros vão falar.  Todo esse medo tem que ser vencido e estamos conseguindo desmistificar toda essa situação, demonstrando que as mulheres têm todo o apoio de leis e da própria Delegacia da Mulher”, avaliou a Delegada Renata Matias. 

Logo depois, a educadora e feminista Socorro Borges fez uma exposição sobre a PEC 287 - da Reforma da Previdência e ressaltou a importância das mulheres em lutar contra esse retrocesso, que retira o direito das trabalhadoras da aposentadoria aos 55 anos, igualando a aposentaria de homens e mulheres, sem considerar a tripla jornada de trabalho das mulheres. 

De acordo com a secretária da Mulher Trabalhadora da CUT-PB, Luzenira Linhares, ambos os eventos tiveram bastante êxito. “As atividades constituíram momentos oportunos para preparar as mulheres acerca dos desafios a serem enfrentados. Além disso, foi uma oportunidade de convocá-las para a Parada Internacional das Mulheres, que será realizada no dia 8 de março, bem como orientá-las para a  mobilização que está sendo construída pelas respectivas categorias profissionais, movimentos populares e feministas”, ressaltou. 

O evento aconteceu no auditório do Sintricom, em João Pessoa – PB e reuniu mais de 60 mulheres trabalhadoras de diversas categorias e sindicalistas de todo o Estado, além de contar coma presença de representação dos movimentos de mulheres: UBM e Setorial de Mulheres do PT e dos parlamentares Vereadores Marcos Henriques (PT-PB) e Sandra Marrocos PSB (PSB-PB), que também marcaram presença no evento.  

Oficina de Mídias Digitais 

Dentro da programação do Seminário, foi realizada a Oficina intitulada "Das ruas às redes: mobilização na era digital", que contou com a participação de mais de 30 mulheres trabalhadoras, que se capacitaram no uso da plataforma Pixlr, como estratégia de mobilização em rede, simulando a cobertura em tempo real com a edição de imagens, por meio de celulares com internet 4G e 3G. A atividade foi realizada em parceria com a Secretária de Comunicação da CUT-PB. 

Para a secretaria, Lúcia Figueiredo, o evento atendeu as expectativas. “Se levou para a discussão a importância das mulheres poderem utilizar todos os instrumentos possíveis como facilitadores o seu empoderamento e claro que os meios de comunicação são  requisitos indispensáveis para que essa autonomia e a igualdade sejam concretizadas na prática.  Ao realizarmos a oficina, demos uma contribuição muito oportuna, sobre ferramentas importantes para atender a demanda crescente em relação às mídias digitais”, explicou. 

Título: Sob o olhar da Reforma da Previdência, a secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT-PB promoveu Seminário “Autonomia, Igualdade e Re, Conteúdo: Em comemoração ao Mês da Mulher, a Secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT-PB realizou nos últimos dias 2 e 3, o seminário “Autonomia, Igualdade e Resistência”, que trouxe à cena de debates, a violência contra a mulher na Paraíba e a proposta de Reforma da Previdência, que acaba com direitos históricos das trabalhadoras. O evento foi sediado nas cidades de Campina Grande e João Pessoa.   No primeiro dia do evento, que foi realizado no auditório do Sindicato dos Bancários de Campina Grande, foram apresentados: a Nota Técnica do DIEESE sobre a PEC 287 e os Impactos da Reforma da Previdência na vida das mulheres trabalhadoras com as expositoras, Socorro Ramalho, do Sintep-PB e  Luiza Pombo - Dirigente do SindsprevPB e da CNTSS. Trabalhadoras de diversas categorias e representantes de Sindicatos da base cutista participaram da atividade.  No segundo e último dia da programação, as delegadas Maísa Felix e Renata Matias, coordenadora e sub coordenadoras da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher na Paraíba apresentaram o mapeamento de casos de violência e como as mulheres têm conseguido enfrentar esse cenário. Para elas, agravantes como a dependência financeira e emocional ainda são as principais dificuldades no combate à violência doméstica.   “A questão de a mulher denunciar a violência doméstica enfrenta problemas de diversos campos como o emocional, pois existe todo um cenário de medo que dificulta esse enfrentamento. A mulher geralmente cria uma dependência emocional, afetiva, e tem medo em ficar só, em criar os filhos sem um pai, além da discriminação social pela vergonha do que os outros vão falar.  Todo esse medo tem que ser vencido e estamos conseguindo desmistificar toda essa situação, demonstrando que as mulheres têm todo o apoio de leis e da própria Delegacia da Mulher”, avaliou a Delegada Renata Matias.  Logo depois, a educadora e feminista Socorro Borges fez uma exposição sobre a PEC 287 - da Reforma da Previdência e ressaltou a importância das mulheres em lutar contra esse retrocesso, que retira o direito das trabalhadoras da aposentadoria aos 55 anos, igualando a aposentaria de homens e mulheres, sem considerar a tripla jornada de trabalho das mulheres.  De acordo com a secretária da Mulher Trabalhadora da CUT-PB, Luzenira Linhares, ambos os eventos tiveram bastante êxito. “As atividades constituíram momentos oportunos para preparar as mulheres acerca dos desafios a serem enfrentados. Além disso, foi uma oportunidade de convocá-las para a Parada Internacional das Mulheres, que será realizada no dia 8 de março, bem como orientá-las para a  mobilização que está sendo construída pelas respectivas categorias profissionais, movimentos populares e feministas”, ressaltou.  O evento aconteceu no auditório do Sintricom, em João Pessoa – PB e reuniu mais de 60 mulheres trabalhadoras de diversas categorias e sindicalistas de todo o Estado, além de contar coma presença de representação dos movimentos de mulheres: UBM e Setorial de Mulheres do PT e dos parlamentares Vereadores Marcos Henriques (PT-PB) e Sandra Marrocos PSB (PSB-PB), que também marcaram presença no evento.   Oficina de Mídias Digitais  Dentro da programação do Seminário, foi realizada a Oficina intitulada Das ruas às redes: mobilização na era digital, que contou com a participação de mais de 30 mulheres trabalhadoras, que se capacitaram no uso da plataforma Pixlr, como estratégia de mobilização em rede, simulando a cobertura em tempo real com a edição de imagens, por meio de celulares com internet 4G e 3G. A atividade foi realizada em parceria com a Secretária de Comunicação da CUT-PB.  Para a secretaria, Lúcia Figueiredo, o evento atendeu as expectativas. “Se levou para a discussão a importância das mulheres poderem utilizar todos os instrumentos possíveis como facilitadores o seu empoderamento e claro que os meios de comunicação são  requisitos indispensáveis para que essa autonomia e a igualdade sejam concretizadas na prática.  Ao realizarmos a oficina, demos uma contribuição muito oportuna, sobre ferramentas importantes para atender a demanda crescente em relação às mídias digitais”, explicou. 



Informativo CUT PB

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.