Sindicalistas concluem II módulo do Curso de Gestão Sindical da CUT-PB

Mais de 35 dirigentes sindicais participaram do Curso de Gestão Sindical da CUT-PB, realizado entre os dias 13, 14 e 15, no Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Municipio de João Pessoa (SINTEM)

Escrito por: ascom da CUT-PB • Publicado em: 18/06/2018 - 09:15 • Última modificação: 18/06/2018 - 09:49 Escrito por: ascom da CUT-PB Publicado em: 18/06/2018 - 09:15 Última modificação: 18/06/2018 - 09:49

Reprodução

Mais de 35 dirigentes sindicais participaram do Curso de Gestão Sindical da CUT-PB, realizado entre os dias 13, 14 e 15. A iniciativa visa o fortalecimento das estratégias de enfrentamento e sustentabilidade dos sindicatos em meio ao cenário adverso à classe trabalhadora. A formação  conta com painéis e explanação de especialistas sobre táticas de gestão em meio ao retrocesso e debates sobre análise de conjuntura e desafios do movimento sindical, entre outros.

Durante a abertura o vereador Marcos Henriques, a secretária licenciada da CUT-PB, Luzenira Linhares, o secretário-geral Joel Nascimento, e o secretário de Formação Tião Santos falaram sobre a importância da iniciativa, que se concretiza com um clima de participação de diversas categorias representativas dos trabalhadores, bem como da real necessidade de estar em constante preparação para as superações acerca da adaptação que o movimento sindical está passando. O educador Marcos Levay foi o facilitador da formação.

Na palestra de abertura, a professora da UEPB e militante do Levante Popular da Juventude, Mariana Davi, fez uma análise de conjuntura com destaque para a implementação de estratégias de enfrentamento ao golpe e em defesa da democracia. “Essa conjuntura que a gente vive é uma conjuntura de derrota estratégica que coloca como fundamental a construção de processos de unidades, ou seja, a unidade nação que é essencial para a construção de saídas para os retrocessos que a gente está vivendo agora com o golpe e intensificação da plataforma da agenda neoliberal. Nesse sentido é fundamental para os trabalhadores essa iniciativa da CUT-PB, de reforçar os espaços de formação e de reflexão sobre os problemas da realidade. Então é necessário que sejam feitos momentos constantes de reflexão e análise da conjuntura para que de maneira coletiva se possa compreender os problemas e a complexidade do processo que está acontecendo com o golpe para a partir dessas reflexões construir táticas de atuação”, avaliou.

Para o secretário-geral da CUT-PB, Joel Nascimento, diante da atual situação conjuntural que vivem os trabalhadores e o movimento sindical se faz necessário o debate em torno das dificuldades que enfrentam os sindicatos e a própria central. “A situação adversa não está diferente para a CUT e, conseguir realizar o segundo módulo do curso contando com a compreensão e o compromisso, inclusive financeiro, de cada sindicato para assegurar a infraestrutura necessária, foi uma grande conquista. Nesse ritmo é que se fará o módulo III como mais uma demonstração do compromisso dos participantes em dar continuidade a formação, diante a necessidade urgente de reconhecer que é preciso se aprofundar em assuntos que em alguns casos expõe contradições entre aquilo que se pressupõe existir, e a realidade das organizações, no que tange as práticas das gestões (administrações). É nesse contexto que o curso está cumprindo com os objetivos que estão postos”, explicou.

Segundo ele, em relação a sustentabilidade, “ainda é cedo para esperar que ocorram mudanças imediatas nas organizações, pois somente com mais empoderamento dos formandos e convencimento dos demais membros das direções será possível que o movimento sindical entenda que a os investimentos sindicais ocorram em função da política e não só seja pautada em função dos recursos financeiros como acontece atualmente na maioria das organizações”, ressaltou.

O secretário de formação, Tião dos Santos endossou o compromisso com o fortalecimento de iniciativas como essa. “Foram três dias de formação com um aprendizado que contribuirá com os próximos períodos de luta que o movimento sindical enfrentará. A sustentabilidade e o fortalecimento das ações sindicais frente à conjuntura adversa pelo qual a classe trabalhadora vem passando deu o norte dos debates da formação e contribuiu para que possamos realizar a continuidade desse processo formativo”, concluiu.

O curso foi avaliado de maneira positiva pelos participantes, como o caso de Elinete Lourenço, presindente do Sinfumc (Sindicato dos Funcionários Municipais de Cajazeiras), que parabenizou a iniciativa. "A formação teve uma válidade enorme no contéudo, que foram precisos e claros. A injeção de de ânimo foi completa e fortalece os sindicatos em um momento difícil de retrocessos com o aprendizado de estratégias eficientes na gestão diária das entidades", disse.   


 

Título: Sindicalistas concluem II módulo do Curso de Gestão Sindical da CUT-PB, Conteúdo: Mais de 35 dirigentes sindicais participaram do Curso de Gestão Sindical da CUT-PB, realizado entre os dias 13, 14 e 15. A iniciativa visa o fortalecimento das estratégias de enfrentamento e sustentabilidade dos sindicatos em meio ao cenário adverso à classe trabalhadora. A formação  conta com painéis e explanação de especialistas sobre táticas de gestão em meio ao retrocesso e debates sobre análise de conjuntura e desafios do movimento sindical, entre outros. Durante a abertura o vereador Marcos Henriques, a secretária licenciada da CUT-PB, Luzenira Linhares, o secretário-geral Joel Nascimento, e o secretário de Formação Tião Santos falaram sobre a importância da iniciativa, que se concretiza com um clima de participação de diversas categorias representativas dos trabalhadores, bem como da real necessidade de estar em constante preparação para as superações acerca da adaptação que o movimento sindical está passando. O educador Marcos Levay foi o facilitador da formação. Na palestra de abertura, a professora da UEPB e militante do Levante Popular da Juventude, Mariana Davi, fez uma análise de conjuntura com destaque para a implementação de estratégias de enfrentamento ao golpe e em defesa da democracia. “Essa conjuntura que a gente vive é uma conjuntura de derrota estratégica que coloca como fundamental a construção de processos de unidades, ou seja, a unidade nação que é essencial para a construção de saídas para os retrocessos que a gente está vivendo agora com o golpe e intensificação da plataforma da agenda neoliberal. Nesse sentido é fundamental para os trabalhadores essa iniciativa da CUT-PB, de reforçar os espaços de formação e de reflexão sobre os problemas da realidade. Então é necessário que sejam feitos momentos constantes de reflexão e análise da conjuntura para que de maneira coletiva se possa compreender os problemas e a complexidade do processo que está acontecendo com o golpe para a partir dessas reflexões construir táticas de atuação”, avaliou. Para o secretário-geral da CUT-PB, Joel Nascimento, diante da atual situação conjuntural que vivem os trabalhadores e o movimento sindical se faz necessário o debate em torno das dificuldades que enfrentam os sindicatos e a própria central. “A situação adversa não está diferente para a CUT e, conseguir realizar o segundo módulo do curso contando com a compreensão e o compromisso, inclusive financeiro, de cada sindicato para assegurar a infraestrutura necessária, foi uma grande conquista. Nesse ritmo é que se fará o módulo III como mais uma demonstração do compromisso dos participantes em dar continuidade a formação, diante a necessidade urgente de reconhecer que é preciso se aprofundar em assuntos que em alguns casos expõe contradições entre aquilo que se pressupõe existir, e a realidade das organizações, no que tange as práticas das gestões (administrações). É nesse contexto que o curso está cumprindo com os objetivos que estão postos”, explicou. Segundo ele, em relação a sustentabilidade, “ainda é cedo para esperar que ocorram mudanças imediatas nas organizações, pois somente com mais empoderamento dos formandos e convencimento dos demais membros das direções será possível que o movimento sindical entenda que a os investimentos sindicais ocorram em função da política e não só seja pautada em função dos recursos financeiros como acontece atualmente na maioria das organizações”, ressaltou. O secretário de formação, Tião dos Santos endossou o compromisso com o fortalecimento de iniciativas como essa. “Foram três dias de formação com um aprendizado que contribuirá com os próximos períodos de luta que o movimento sindical enfrentará. A sustentabilidade e o fortalecimento das ações sindicais frente à conjuntura adversa pelo qual a classe trabalhadora vem passando deu o norte dos debates da formação e contribuiu para que possamos realizar a continuidade desse processo formativo”, concluiu. O curso foi avaliado de maneira positiva pelos participantes, como o caso de Elinete Lourenço, presindente do Sinfumc (Sindicato dos Funcionários Municipais de Cajazeiras), que parabenizou a iniciativa. A formação teve uma válidade enorme no contéudo, que foram precisos e claros. A injeção de de ânimo foi completa e fortalece os sindicatos em um momento difícil de retrocessos com o aprendizado de estratégias eficientes na gestão diária das entidades, disse.     



Informativo CUT PB

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.