Frente Brasil Popular da Paraíba intensifica mobilizações na reta final contra o golpe

Ao término da plenária, os manifestantes seguiram em direção ao ato cultural das mulheres, na Praça do Batalhão, em João Pessoa-PB.

Escrito por: ascom da CUT PB • Publicado em: 14/04/2016 - 15:44 Escrito por: ascom da CUT PB Publicado em: 14/04/2016 - 15:44

Foto: Emmanuela NunesFoto: Emmanuela Nunes

Na última quinta-feira (13), uma plenária realizada pela Frente Brasil Popular da Paraíba definiu as principais ações para os últimos dias de enfrentamento do golpe em curso no país. Ao término da plenária, os manifestantes seguiram em direção ao ato cultural das mulheres, na Praça do Batalhão, em João Pessoa-PB.

De acordo com a secretária da Mulher Trabalhadora da CUT-PB, Luzenira Linhares, a atividade foi mais uma de tantas ações importantes feitas pelos movimentos sociais e sindical. “Estamos dando o nosso recado. Não vamos aceitar golpe de maneira alguma. Nós não vamos aceitar que o país volte ao que já foi em décadas atrás. Primeiro que a nossa democracia está ameaçada, mas nós queremos dizer, que não aceitamos golpe e que a presidenta foi eleita legitimamente com o voto de brasileiros e brasileiras, mas não conseguiu governar porque o palanque nunca foi desfeito. Esperamos que domingo, esse palanque se desfaça e deixe o país caminhar, deixe a presidenta que foi eleita governar. Pois a classe trabalhadora não abrirá mão de seus direitos e conquistas”, explicou.

Para um dos coordenadores da FBP-PB, Glyeson Melo, o cenário atual do país é de ataques as instituições democráticas. “Os movimento sociais estão firmes e fortes. Agora para aqueles que tem dúvida, existem duas possibilidades, com ou sem impeachment, a gente vai continuar na luta e nas ruas”, afirmou.

Segundo ele, o país está diante do maior ataque da história dos direitos civis, sociais, desde 64, passando pela constituição de 88, “se não tiver impeachment, aí é que a gente tem que estar nas ruas mesmo, porque é a oportunidade histórica da necessidade de se construir nesse momento, um programa de reformas populares, que envolva a efetivação da reforma agrária, midiática, jurídica, política e tributária”, esclareceu.

Para acompanhar o rito da abertura do processo de impeachment, no domingo (17), será realizada uma vigília com milhares de militantes, que estarão acampados com barracas e tendas na Esplanada dos Ministérios. Na Paraíba, uma caravana com três ônibus e um microônibus participará da vigília nacional contra o golpe, em Brasília.

 

FRENTE BRASIL POPULAR – PARAÍBA

AGENDA

14 – Caminhada Pela Democracia, Não vai Ter Golpe, Vai Ter Luta, concentração ás 7:30h no acampamento Emiliano Zapata, em Direção ao centro de Sousa, com Ato no Calçadão;

14 - MOBILIZAÇÃO DA COMUNIDADE (Hall da CIAC)

Visita às salas de aulas e sensibilização (Manhã, tarde, noite) – UEPB – Campina Grande;

14 – Ato Político Cultural Contra o Golpe e em Defesa da Democracia, Praça da Paz nos Bancários, ás 18h, João Pessoa;

14 – Plenária do Movimento Mãos Dadas, Contra o Golpe e Pela Democracia, ás 17h no Sinteel, João Pessoa;

14 – Audiência Pública sobre Mulheres, Democracia, Direitos Sociais e Políticos, ás 10h, Câmera Municipal de Campina Grande;

14 – Plenária de criação da Frente Brasil Popular em Alagoa Grande ás 14h, Sindicato dos Trabalhadores Rurais;

 14 – Debate: crise Política e Democracia, o que a Educação Física tem a ver com isso? Com  Pierre Normando e Iraquitan Caminha, Aud. Educação Física do DEF, UFPB, João Pessoa;

14 – O Futuro da Democracia, Debate com Mocittadino e Giuseppe Tosi, ás 19h, Aud. Oswaldo Trigueiro, Unipê, João Pessoa;

14 – Sarau da Resistência Contra o Golpe, com Naldo Guita, ás 20h, Leblon, Cajazeiras;

 15 – Ato Político contra o golpe: caminhada saindo do Lyceu, às 14h, em direção ao Ponto Cem Réis com apresentações culturais;

16–Panfletagem em seis pontos: 5h-CBTU/9h-Integração, Mercado Central, Mercado de Mangabeira e Lagoa Solon de Lucena; 19h: Busto de Tamandaré.

17 – Vigília contra o golpe: concentração às 13h no Mercado de Mangabeira e carreata em direção aos Bancários, na Praça da Paz.

 

Título: Frente Brasil Popular da Paraíba intensifica mobilizações na reta final contra o golpe, Conteúdo: Na última quinta-feira (13), uma plenária realizada pela Frente Brasil Popular da Paraíba definiu as principais ações para os últimos dias de enfrentamento do golpe em curso no país. Ao término da plenária, os manifestantes seguiram em direção ao ato cultural das mulheres, na Praça do Batalhão, em João Pessoa-PB. De acordo com a secretária da Mulher Trabalhadora da CUT-PB, Luzenira Linhares, a atividade foi mais uma de tantas ações importantes feitas pelos movimentos sociais e sindical. “Estamos dando o nosso recado. Não vamos aceitar golpe de maneira alguma. Nós não vamos aceitar que o país volte ao que já foi em décadas atrás. Primeiro que a nossa democracia está ameaçada, mas nós queremos dizer, que não aceitamos golpe e que a presidenta foi eleita legitimamente com o voto de brasileiros e brasileiras, mas não conseguiu governar porque o palanque nunca foi desfeito. Esperamos que domingo, esse palanque se desfaça e deixe o país caminhar, deixe a presidenta que foi eleita governar. Pois a classe trabalhadora não abrirá mão de seus direitos e conquistas”, explicou. Para um dos coordenadores da FBP-PB, Glyeson Melo, o cenário atual do país é de ataques as instituições democráticas. “Os movimento sociais estão firmes e fortes. Agora para aqueles que tem dúvida, existem duas possibilidades, com ou sem impeachment, a gente vai continuar na luta e nas ruas”, afirmou. Segundo ele, o país está diante do maior ataque da história dos direitos civis, sociais, desde 64, passando pela constituição de 88, “se não tiver impeachment, aí é que a gente tem que estar nas ruas mesmo, porque é a oportunidade histórica da necessidade de se construir nesse momento, um programa de reformas populares, que envolva a efetivação da reforma agrária, midiática, jurídica, política e tributária”, esclareceu. Para acompanhar o rito da abertura do processo de impeachment, no domingo (17), será realizada uma vigília com milhares de militantes, que estarão acampados com barracas e tendas na Esplanada dos Ministérios. Na Paraíba, uma caravana com três ônibus e um microônibus participará da vigília nacional contra o golpe, em Brasília.   FRENTE BRASIL POPULAR – PARAÍBA AGENDA 14 – Caminhada Pela Democracia, Não vai Ter Golpe, Vai Ter Luta, concentração ás 7:30h no acampamento Emiliano Zapata, em Direção ao centro de Sousa, com Ato no Calçadão; 14 - MOBILIZAÇÃO DA COMUNIDADE (Hall da CIAC) Visita às salas de aulas e sensibilização (Manhã, tarde, noite) – UEPB – Campina Grande; 14 – Ato Político Cultural Contra o Golpe e em Defesa da Democracia, Praça da Paz nos Bancários, ás 18h, João Pessoa; 14 – Plenária do Movimento Mãos Dadas, Contra o Golpe e Pela Democracia, ás 17h no Sinteel, João Pessoa; 14 – Audiência Pública sobre Mulheres, Democracia, Direitos Sociais e Políticos, ás 10h, Câmera Municipal de Campina Grande; 14 – Plenária de criação da Frente Brasil Popular em Alagoa Grande ás 14h, Sindicato dos Trabalhadores Rurais;  14 – Debate: crise Política e Democracia, o que a Educação Física tem a ver com isso? Com  Pierre Normando e Iraquitan Caminha, Aud. Educação Física do DEF, UFPB, João Pessoa; 14 – O Futuro da Democracia, Debate com Mocittadino e Giuseppe Tosi, ás 19h, Aud. Oswaldo Trigueiro, Unipê, João Pessoa; 14 – Sarau da Resistência Contra o Golpe, com Naldo Guita, ás 20h, Leblon, Cajazeiras;  15 – Ato Político contra o golpe: caminhada saindo do Lyceu, às 14h, em direção ao Ponto Cem Réis com apresentações culturais; 16–Panfletagem em seis pontos: 5h-CBTU/9h-Integração, Mercado Central, Mercado de Mangabeira e Lagoa Solon de Lucena; 19h: Busto de Tamandaré. 17 – Vigília contra o golpe: concentração às 13h no Mercado de Mangabeira e carreata em direção aos Bancários, na Praça da Paz.  



Informativo CUT PB

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.