Dívidas sem fim: 61,2% dos brasileiros não conseguem pagar as contas

O percentual de famílias brasileiras com dívidas ou contas em atraso aumentou em março

Escrito por: Marize Muniz • Publicado em: 04/04/2018 - 13:33 • Última modificação: 04/04/2018 - 14:09 Escrito por: Marize Muniz Publicado em: 04/04/2018 - 13:33 Última modificação: 04/04/2018 - 14:09

61,2% das famílias brasileiras estão endividadas. A maioria não consegue pagar as mensalidades dos cartões de crédito (76,4%). Outros 16,6% não conseguem pagar os carnês e 10,4% os empréstimos pessoais.

O percentual de famílias brasileiras com dívidas ou contas em atraso aumentou 0,3% em março, atingindo 25,2%, segundo Pesquisa  Envidamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta quarta-feira (4), no Rio de Janeiro, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Nível de endividamento cresce

Segundo o estudo CNC, a proporção das famílias que se declararam muito endividadas também aumentou em relação a fevereiro, passando de 13,6% para 14,1% do total de entrevistados, uma alta de 0,5 ponto percentual.

O tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas ficou, em março, em 64,4 dias.

Em média, segundo a CNC, o comprometimento com as dívidas foi de 6,9 meses, sendo que 31,3% das famílias possuem dívidas por mais de um ano. Entre aquelas endividadas, 20% afirmam ter mais da metade da sua renda mensal comprometida com o pagamento de dívidas.

Sobre a pesquisa

A Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic Nacional) é apurada mensalmente pela CNC desde janeiro de 2010. Os dados são coletados em todas as capitais dos Estados e no Distrito Federal, com cerca de 18 mil consumidores.

Confira aqui análise e gráficos da pesquisa

 

Título: Dívidas sem fim: 61,2% dos brasileiros não conseguem pagar as contas, Conteúdo: 61,2% das famílias brasileiras estão endividadas. A maioria não consegue pagar as mensalidades dos cartões de crédito (76,4%). Outros 16,6% não conseguem pagar os carnês e 10,4% os empréstimos pessoais. O percentual de famílias brasileiras com dívidas ou contas em atraso aumentou 0,3% em março, atingindo 25,2%, segundo Pesquisa  Envidamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta quarta-feira (4), no Rio de Janeiro, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Nível de endividamento cresce Segundo o estudo CNC, a proporção das famílias que se declararam muito endividadas também aumentou em relação a fevereiro, passando de 13,6% para 14,1% do total de entrevistados, uma alta de 0,5 ponto percentual. O tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas ficou, em março, em 64,4 dias. Em média, segundo a CNC, o comprometimento com as dívidas foi de 6,9 meses, sendo que 31,3% das famílias possuem dívidas por mais de um ano. Entre aquelas endividadas, 20% afirmam ter mais da metade da sua renda mensal comprometida com o pagamento de dívidas. Sobre a pesquisa A Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic Nacional) é apurada mensalmente pela CNC desde janeiro de 2010. Os dados são coletados em todas as capitais dos Estados e no Distrito Federal, com cerca de 18 mil consumidores. Confira aqui análise e gráficos da pesquisa  



Informativo CUT PB

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.