Após vídeo e baixaria no Twitter, internautas pedem impeachment de Bolsonaro com base em lei

Reportagem da Folha de S.Paulo informa que Bolsonaro publicou vídeo polêmico no Twitter

Escrito por: DCM • Publicado em: 06/03/2019 - 12:02 Escrito por: DCM Publicado em: 06/03/2019 - 12:02

Divulgação

Reportagem de Mateus Luiz de Souza na Folha de S.Paulo informa que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou nesta terça-feira (5) em sua conta oficial no Twitter um vídeo de uma cena que causou polêmica no Carnaval paulistano. Um homem aparece dançando sobre um ponto de táxi após introduzir o dedo no próprio ânus. Na sequência, surge outro rapaz que urina na cabeça do que dançava.

De acordo com a publicação, o vídeo teve repercussão instantânea tanto na própria publicação que ele fez quanto na internet de forma geral. No Twitter, três trending topics (assuntos do momento) no Brasil referem-se ao tema: “#ImpeachmentBolsonaro”, “Presidente da República” e “Golden Shower”. Sobre o pedido de impeachment, os internautas recorreram à lei 1.079 (conhecida como “lei do impeachment”) da Constituição Federal, que dispõe sobre os crimes de responsabilidade.

  • Art. 2º Os crimes definidos nesta lei, ainda quando simplesmente tentados, são passíveis da pena de perda do cargo, com inabilitação, até cinco anos, para o exercício de qualquer função pública, imposta pelo Senado Federal nos processos contra o Presidente da República ou Ministros de Estado, contra os Ministros do Supremo Tribunal Federal ou contra o Procurador Geral da República.

Consta entre os crimes contra a probidade na administração “proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”,  item no qual esse tuíte com o vídeo obsceno se encaixaria, completa a Folha.

Fonte: DCM

Título: Após vídeo e baixaria no Twitter, internautas pedem impeachment de Bolsonaro com base em lei, Conteúdo: Reportagem de Mateus Luiz de Souza na Folha de S.Paulo informa que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou nesta terça-feira (5) em sua conta oficial no Twitter um vídeo de uma cena que causou polêmica no Carnaval paulistano. Um homem aparece dançando sobre um ponto de táxi após introduzir o dedo no próprio ânus. Na sequência, surge outro rapaz que urina na cabeça do que dançava. De acordo com a publicação, o vídeo teve repercussão instantânea tanto na própria publicação que ele fez quanto na internet de forma geral. No Twitter, três trending topics (assuntos do momento) no Brasil referem-se ao tema: “#ImpeachmentBolsonaro”, “Presidente da República” e “Golden Shower”. Sobre o pedido de impeachment, os internautas recorreram à lei 1.079 (conhecida como “lei do impeachment”) da Constituição Federal, que dispõe sobre os crimes de responsabilidade. Art. 2º Os crimes definidos nesta lei, ainda quando simplesmente tentados, são passíveis da pena de perda do cargo, com inabilitação, até cinco anos, para o exercício de qualquer função pública, imposta pelo Senado Federal nos processos contra o Presidente da República ou Ministros de Estado, contra os Ministros do Supremo Tribunal Federal ou contra o Procurador Geral da República. Consta entre os crimes contra a probidade na administração “proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”,  item no qual esse tuíte com o vídeo obsceno se encaixaria, completa a Folha. Fonte: DCM



Informativo CUT PB

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.