50 Anos da Resistência Camponesa em Marí

Ato público, próxima quarta (15), homenageará camponeses que lutavam pela terra em Mari-PB.

Escrito por: • Publicado em: 13/01/2014 - 10:10 Escrito por: Publicado em: 13/01/2014 - 10:10
Nesta quarta (15/01), será realizado ato público na cidade de Mari/PB, em homenagem aos camponeses que nesta mesma data, em 1964, foram assassinados durante abordagem policial a mando de latifundiários da região.
 
A resistência camponesa foi o que mais marcou aquele ataque. Os camponeses, que trabalhavam coletivamente na terra, foram surpreendidos com a emboscada e utilizaram do que tinham em mãos (enxadas, foices e demais ferramentas) para se defender dos policiais fortemente armados,  o conflito resultou em 11 mortos e dezenas de feridos.

Além do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Antonio Galdino da Silva, os camponeses José Barbosa do Nascimento, Pedro Cardoso da Silva, Genival Fortunato Félix e mais sete policiais terminaram mortos. Estima-se que cerca de 300 camponeses trabalhavam nesta lavoura, que situava-se às margens de onde hoje está o km 21 da PB-073.

Após dois meses esse fato, aconteceu o golpe civil-militar no Brasil. Por esse motivo, este conflito é considerado uma das inúmeras ações articuladas pela burguesia brasileira que antecederam o golpe. Somando-se ainda a execução do lider das Ligas Camponesas na Paraíba, João Pedro Teixeira, em 1962.
 
O Comitê Paraibano Memória, Verdade e Justiça, organização que reúne professores, estudantes, profissionais liberais, representantes sindicais e dos movimentos sociais, está organizando para neste dia diversas atividades homenageado a resistência camponesa na região. Confira abaixo a programação do evento:
 
8h - Ato Religioso no local do conflito

9h – Abertura oficial

10h - Palestra: As Ligas Camponesas – Antonio Augusto de Almeida (do Comitê MVJ e correspondente do jornal Terra Livre à época do conflito).

Homenagem aos familiares dos mortos – Antonio Galdino da Silva, Pedro Cardoso da Silva, Genival Fortunato Felix e José Barbosa do Nascimento.
 
14h - Atividades Culturais com cantadores, emboladores e capoeira.

15h - Lançamento do Cordel A Resistência em Mari - Autor: Medeiros Braga.
 
16h - Caminhada da resistência ao local do conflito
 
Ato Político com lideranças sociais locais e nacionais – Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mari.
Título: 50 Anos da Resistência Camponesa em Marí, Conteúdo: Nesta quarta (15/01), será realizado ato público na cidade de Mari/PB, em homenagem aos camponeses que nesta mesma data, em 1964, foram assassinados durante abordagem policial a mando de latifundiários da região.   A resistência camponesa foi o que mais marcou aquele ataque. Os camponeses, que trabalhavam coletivamente na terra, foram surpreendidos com a emboscada e utilizaram do que tinham em mãos (enxadas, foices e demais ferramentas) para se defender dos policiais fortemente armados,  o conflito resultou em 11 mortos e dezenas de feridos. Além do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Antonio Galdino da Silva, os camponeses José Barbosa do Nascimento, Pedro Cardoso da Silva, Genival Fortunato Félix e mais sete policiais terminaram mortos. Estima-se que cerca de 300 camponeses trabalhavam nesta lavoura, que situava-se às margens de onde hoje está o km 21 da PB-073. Após dois meses esse fato, aconteceu o golpe civil-militar no Brasil. Por esse motivo, este conflito é considerado uma das inúmeras ações articuladas pela burguesia brasileira que antecederam o golpe. Somando-se ainda a execução do lider das Ligas Camponesas na Paraíba, João Pedro Teixeira, em 1962.   O Comitê Paraibano Memória, Verdade e Justiça, organização que reúne professores, estudantes, profissionais liberais, representantes sindicais e dos movimentos sociais, está organizando para neste dia diversas atividades homenageado a resistência camponesa na região. Confira abaixo a programação do evento:   8h - Ato Religioso no local do conflito 9h – Abertura oficial 10h - Palestra: As Ligas Camponesas – Antonio Augusto de Almeida (do Comitê MVJ e correspondente do jornal Terra Livre à época do conflito). Homenagem aos familiares dos mortos – Antonio Galdino da Silva, Pedro Cardoso da Silva, Genival Fortunato Felix e José Barbosa do Nascimento.   14h - Atividades Culturais com cantadores, emboladores e capoeira. 15h - Lançamento do Cordel A Resistência em Mari - Autor: Medeiros Braga.   16h - Caminhada da resistência ao local do conflito   Ato Político com lideranças sociais locais e nacionais – Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mari.



Informativo CUT PB

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.